Em agosto de 2019, trocamos nosso March pela Xterra. Nessa época, já estávamos nos organizando para a ida aos EUA e Canadá (a viagem era para ocorrer no começo de 2020) mas, durante a viagem de volta para casa (MG-SP-MT) com a nossa Xterra (a Insurgente Cobra), uma ideia boba foi plantada em nossas mentes: E se fôssemos para o Canadá de carro?

Eis que, daquele dia em diante, essa pergunta foi se transformando em pesquisas,  longas conversas batatinhas, em planos infalíveis do cebolinha... até que um dia, recebemos uma intimação mútua: e aí, nós vamos mesmo!?

Então, chegou o coronavírus.

O isolamento social e a quarentena evidenciaram algo que já sabíamos: Não dependemos do "local" para gerar nossa renda, trabalhamos remotamente há anos; vivemos em 'quarentena' na Chapada dos Guimarães fazem quase 5 anos; temos 40 anos, nossos filhos estão grandes e já não moram conosco.

Refletimos em voz alta, que talvez, a vida esteja nos presenteando com a oportunidade de realizar o desejo de ir, que pulsa no coração da gente: "Um dia senti um desejo profundo, de me aventurar pelo mundo, para ver onde o mundo vai dar...".

Porque não? O que nos impede?

Dinheiro, filhos, casamento, casa, trabalho, etc... não importa qual o substantivo que usamos, no fundo, tudo se resume à segurança (ou falsa segurança). Quando estamos fixos, criando raízes em um lugar, nos sentimos acolhidos, seguros, livres de incertezas.

Senti essa insegurança no primeiro dia que dormimos em um mirante com a barraca de teto. Fiquei em estado máximo de alerta e até o vento me assustou. Ainda assim, mesmo eu tendo medo, passamos a noite sob as estrelas e estreamos nossa tão esperada barraca.

Para resumir, estamos em fase de preparação da viagem, aproveitando o hiato do coronavírus para adaptar a Insurgente Cobra (Xterra) e planejar a viagem: documentação, orçamento, passeios, fontes de renda, etc...

Decidimos continuar com o Mapa do Mato, no novo formato e propósito: Ser uma revista de viagens de carro e também um grande registro da nossa experiência, desde o planejamento até o final. Quem quiser saber mais sobre a história do Mapa do Mato, acesse:

O que é o Mapa do Mato?
> O Mapa do Mato passou por várias versões de um mesmo desejo: mostrar para o mundo, que nesse interior do Brasil, tem muita coisa bonita, lugares incríveis e um povo com muita história para contar. Na primeira versão V.1, de 2012, era um zoneamento colaborativo do patrimônio cultural de Mato Grosso…

Os XTnautas

Em 2013, juntamos filhos + cachorros e fomos morar juntos. Em 2019, começamos o projeto XTnautas = Xterra + Leoa (a labradora super sociável) + Allegra (Tiemi) + Ash (André), com o objetivo de sair de Mato Grosso em direção ao Ushuaia e depois seguir até o Canadá.

O Ash gosta de criptomoedas, programação, novas tecnologias, videogame e Xterra. Eu, Allegra, gosto é de saber das coisas; sou fuçadeira, como diz uma amiga. A Leoa (The Social Dog), gosta de comer e passear, nessa ordem.